Este projeto envia uma onda de choque para as autoridades financeiras!

 

com o pai, José Manuel de Mello, dono do império CUF e Lisnave. Antes, o gerente havia mostrado que destinos familiares, o terceiro mais rico de Portugal, com ativos avaliados em 700 milhões de euros, ele estava em boas mãos – ele vendeu sua participação no BCP antes do colapso do banco, evitando ser arrastado para o redemoinho, como outros fortunas.

Seu destino começou em 1979, aos 23 anos, quando começou a trabalhar no Citicorp, em Nova York, depois de se formar em Administração de Empresas pelo American College da Suíça, onde, após 25 de abril de 1974, foi forçado a fugir.

E reserve um tempo para as paixões usuais: tênis, esqui aquático e vela. Gerente de treinamento de bacharelado no American College da Suíça (1978) e participação no “Programa de Treinamento” no Citicorp em Nova York e no Crefisul Investment Bank em S.

Hoje, além da presidência de José de Mello e Brisa, ele é membro do conselho de administração da Sogefi, do Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável e das fundações Amélia de Mello e EDP. Vasco de Mello é Presidente e CEO da BRISA – AUTO-ESTRADAS DE PORTUGAL, S.A.

A empresa recebeu o nome de seu fundador, José Manuel de Mello (8 de dezembro de 1927 – 16 de setembro de 2009), herdeiro de um conglomerado industrial, Companhia União Fabril (CUF), fundado por seu avô Alfredo da Silva.

Aos 56 anos, Vasco Maria Guimarães José de Mello certamente fez um dos melhores negócios de sua vida: a oferta pública de aquisição que ele lançou na Brisa a um preço bancário revalorizou a concessionária da rodovia, permitindo-lhe gerar dinheiro suficiente para revitalizar sua saúde. Mello Group, com uma dívida astronômica de quase 2 bilhões de euros para BCP, BES e CGD. No golpe de gênio da Brisa, Vasco de Mello não apenas evitou grandes perdas para os pequenos acionistas;

Os bancos, que tinham contrapartes em suas mãos que não cobriam mais empréstimos, agradeceram, é claro. Paulo, Brasil (1978-1979), Vasco de Mello realizou vários

cargos executivos em empresas do Grupo José de Mello (1980-1991) e foi Presidente do Banco Mello e Companhia de Seguros Império (1992-2000).

O Grupo José de Mello é um grupo de acionistas português de propriedade familiar e familiar, desempenhando um papel diversificado na economia.

Ele passou pelas administrações da União Têxtil e Química Industrial, CUF Finance, Banco Mello, Seguros Império e até o Conselho BCP. É um dos maiores grupos empresariais em Portugal.